segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Esquizofrenia – Relato de caso

Paciente Zhang, masculino, 25 anos.

Histórico: A acompanhante do paciente, no caso sua mãe, revelou que ele havia discutido com a família duas semanas antes de buscar o atendimento e então começou a apresentar perturbações sem cessar. Ela também relatou que o paciente não conseguia dormir adequadamente, e em algumas noites não conseguia dormir nada. O paciente apresentava-se com tonturas e esquecimentos, além de ter falta de vontade de se movimentar. Sua aparência estava sem brilho, sem vitalidade e com aspecto depressivo. O paciente não tinha apetite e tinha tendência a se esconder nos cantos e ficar conversando consigo mesmo, gritando, chorando e rindo ao mesmo tempo. Sua fala era sem sentido, além de estar sempre pessimista e suspeitando de tudo e de todos. Ele já tinha um histórico pregresso de doença mental.


Avaliação: O paciente apresentava estar deprimido, e estava relutante a falar. Quando falava e respondia as perguntas, suas respostas não eram de acordo com as perguntas feitas. O corpo de sua língua estava de cor vermelho pálida, a saburra estava branca e pegajosa. Seu pulso estava profundo e em arame.

Diagnóstico: Deficiência, relacionado a Estagnação de Qi do Fígado e Estagnação de Mucosidade.

Princípio de Tratamento: Eliminar a mucosidade, regular o fluxo de Qi, aliviar o estresse da Mente (Shen), refrescar a Mente.

Pontos de Tratamento: VG26, VG20, C7, E40, BP6. O estímulo do ponto VG26 foi feito com agulha inserida de forma oblíqua e para cima, estimulada com movimentos de rotação de grande amplitude, objetivando sensação De Qi forte.

Todas as agulhas foram retidas em seus pontos por 15 minutos e o tratamento foi realizado diariamente.

Acompanhamento: Após a realização de seis sessões de tratamento, a sensação de peso e entorpecimento da cabeça, que estava presente anteriormente, já tinha melhorado, e o paciente já era capaz de dormir durante a noite.

Após mais seis sessões de tratamento, o paciente já era capaz de manter uma conversação normal.

Um total de vinte e quatro sessões de tratamento foram realizadas até que o paciente fosse reavaliado e considerado curado. O caso foi acompanhado por um períoso de seis anos e não houve qualquer sinal de recaída, com retorno da condição.

Explicação: A doença Dian (ausência, deficiência) é um distúrbo da Mente (Shen), com característica Yin. Esta doença normalmente apresenta uma relação com Estagnação de Qi do Fígado e Estagnação de Mucosidade.

A Mente e os orifícios dos órgãos dos sentidos ficam obstruídos, desta forma o paciente não consegue distinguir a fala das pessoas, assim como tem dificuldade de falar e quando fala suas palavras parecem não apresentar qualquer lógica. O paciente apresentava alternância de momentos com choro e momentos com risos e sorrisos de forma imprevisível, além de apresentar um comportamento bastante estranho e confuso.

No tratamento executado, o ponto de acupuntura VG26 foi o ponto principal na combinação proposta, sendo este um importante ponto de interseção do Vaso Governador, do Canal Principal do Intestino Grosso e do Canal Principal do Estômago, além de ser um dos pontos mais importantes para o tratamento de doenças mentais.

No clássico Xi Hong Fu (Versos de Xi Hong) há uma passagem onde é possível encontrar a seguinte citação: “VG26 para Ausência, é o ponto mais efetivo”.

O ponto de acupuntura VG20, em combinação com C7 tem a capacidade de aliviar as condições de estresse mental e refrescar a Mente. A combinação dos pontos E40 e BP6 tem a capacidade de dissolver a Mucosidade, aliviar a depressão, além de possibilitar um fortalecimento das funções do Fígado, Baço e Estômago.

Nenhum comentário:

Postar um comentário